Sicredi e Mauricio de Sousa Produções lançam coleção da Turma da Mônica com foco em educação financeira

Iniciativa faz parte da série de ações da Semana Nacional da Educação Financeira, promovida pelo Banco Central do Brasil

A educação financeira não é uma realidade no Brasil. Nas escolas, o assunto é pouco debatido e a situação não é diferente no ambiente familiar ou empresarial. Um levantamento realizado em abril deste ano, em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), revelou que somente 44% dos brasileiros falam frequentemente sobre dinheiro com os membros da família. E que 39% só entram nesse assunto quando a situação financeira já está ruim. Além disso, a pesquisa também apontou que seis em cada dez brasileiros (58%) não gostam de dedicar tempo para cuidar das próprias finanças.

Por outro lado, uma série de estudos mostra que, quanto mais cedo se fala de dinheiro, mais chances os cidadãos têm de desenvolver consciência em relação aos seus hábitos de consumo. Para ajudar a reverter esse quadro, o Sicredi – primeira instituição financeira cooperativa do Brasil – lança, em parceria com a Mauricio de Sousa Produções (MSP), uma série especial de revistas em quadrinhos da Turma da Mônica com a temática “educação financeira para crianças”. O lançamento foi realizado na sede da MSP, em São Paulo, no dia 14 de maio, no primeiro dia da Semana Nacional da Educação Financeira (ENEF), promovida pelo Banco Central do Brasil (BACEN) – que segue até dia 20 de maio.

No total, serão seis edições, que seguem o conteúdo do Caderno de Educação Financeira e Gestão de Finanças Pessoais do BACEN: Nossa Relação com o Dinheiro; Orçamento Pessoal ou Familiar; Uso do Crédito e Administração das Dívidas; Consumo Planejado e Consciente; Poupança e Investimento; e Prevenção e Proteção. As primeiras três edições das histórias em quadrinhos circulam em 2018 e as outras três sairão em 2019.

Para o presidente nacional do Sistema Sicredi e da Central PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, iniciativas como essa são importantes para mostrar que, com a educação financeira, hábitos equivocados de consumo de toda uma geração podem ser mudados. “E isso vai além de cálculos matemáticos. Abrange hábitos cotidianos, como fazer escolhas com o dinheiro, envolvendo razão e emoção, desejo e necessidade. A educação financeira engloba dimensões culturais, sociais e psicológicas”, analisa.

Mauricio de Sousa ressalta a importância de tratar temas importantes como esse de forma lúdica e descontraída. “O projeto das revistas sobre educação financeira do Sicredi é mais um exemplo de como a Turma da Mônica colabora com a educação, por meio da simpatia e carisma dos personagens e suas histórias. Dessa forma, as crianças têm acesso à informação de maneira lúdica e prazerosa, diferente da obrigação de decorar um conteúdo, normalmente estranho à sua realidade e ao seu vocabulário”, aponta.

A iniciativa também tem o apoio do Banco Central: “Educação financeira deve começar cedo, mas nunca é tarde demais para dar os primeiros passos. A ação conjunta do Sicredi e da Mauricio de Sousa Produções, baseada em materiais do Banco Central, merece, portanto, nosso reconhecimento. As revistas em quadrinhos da Turma da Mônica sobre o tema têm grande potencial de despertar o interesse do público infantojuvenil para o uso consciente do dinheiro, estimulando comportamentos que elevam o seu bem-estar financeiro e o de sua família”, ressalta o Diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do Banco Central, Mauricio Moura.

Outras iniciativas

Ainda durante a Semana ENEF, o Sicredi está realizando mais de 700 ações com o intuito de reforçar a importância do planejamento financeiro. As oficinas do projeto Cooperação na Ponta do Lápis levam informações sobre como controlar o orçamento e evitar dívidas. A ação envolve colaboradores voluntários das cooperativas Sicredi que atuam no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Nesta semana, mais de mil voluntários promovem as capacitações gratuitas em dezenas de cidades dos três estados, utilizando como base o conteúdo do Caderno de Educação Financeira e Gestão de Finanças Pessoais do Banco Central.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *