Nutricionista do HCor alerta sobre importância da alimentação para a saúde do coração das crianças

Os pratos bem coloridos e divertidos são uma aposta incrível que pode transformar a hora das refeições

No próximo dia 12 de outubro é comemorado o Dia das Crianças. Nesta data, os pequenos têm o privilégio de curtir brincadeiras em diversos passeios pela cidade, mas sem descuidar da alimentação. Refeições leves e saudáveis garantem a diversão, mas existe uma grande dificuldade das mães em unir praticidade com qualidade, e fazer com que os filhos aceitem o que é servido. A influência dos pais na formação dos hábitos alimentares é determinante. Estima-se que 80% das crianças obesas têm pais com excesso de peso. Portanto, as recomendações alimentares estendem-se aos adultos e o controle deve ser ainda mais cuidadoso no caso de predisposição genética.

Hipertensão, obesidade e diabetes. São fatores de risco que estão cada vez mais presentes na população adulta, e também nas crianças. Os cuidados devem começar desde o nascimento do bebê. “Nos seis primeiros meses de vida, o leite materno fornece todos os nutrientes que a criança precisa, sem a necessidade de alimentação complementar. Dos seis meses em diante é hora de agregar novos alimentos ao cardápio infantil e a dica é dar preferência as frutas, legumes, verduras e carnes magras, que devem ser introduzidos de forma lenta e gradual, mediante orientação de um profissional especializado. Guloseimas e produtos industrializados estão fora da lista”, aconselha a gerente de Nutrição Assistencial do HCor, Rosana Perim.

De acordo com a nutricionista do HCor, os salgadinhos fritos devem ser trocados pelos assados. Cookies integrais são substitutos perfeitos para as bolachas recheadas, chocolates, entre outros. “Outra dica é sempre ler os rótulos para certificar-se de que os ingredientes utilizados são realmente saudáveis. Um alerta para o consumo de refrigerantes e sucos industrializados, pois estas bebidas possuem excesso de açúcar, sódio e baixo valor nutricional. Prefira os suco e frutas naturais que são ricos em vitaminas e minerais”, recomenda.

Incentivo e criatividade: o período da primeira infância é o momento em que o visual da alimentação é de suma importância. Quanto mais estímulos uma atividade possui, seja cores, formas e sabores, melhor para os pequenos. Os pratos bem coloridos e divertidos são uma aposta incrível que pode transformar a hora das refeições. “É importante que a alimentação seja associada a um momento de prazer e não de obrigação. A maneira de introduzir os alimentos deve ser de modo tranquilo e calmo, sem perder a paciência, seguindo um horário controlado e um cardápio equilibrado”, explica Rosana Perim.

Ingredientes saudáveis devem fazer parte do cardápio diário. “Por isso, o ideal é abusar da criatividade. Evite misturar uma variedade grande de alimentos, para não gerar confusão no paladar da criança”, sugere.

Colocando a mão na “massa”: leve as crianças para a cozinha. Quando elas mesmas preparam os alimentos, certamente vão querer provar o que fizeram. É uma experiência lúdica, prazerosa, como deve ser a relação com a comida. Ir à feira ou supermercado com as crianças é um jeito divertido de apresentá-las ao mundo das frutas e verduras”, esclarece a nutricionista do HCor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *